Dilma diz que vai defender mandato e volta a atacar Cunha

2 anos Anterior written by

Em um discurso em que voltou a se referir ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a presidente Dilma Rousseff disse que vai fazer a defesa de seu mandato “com todos os instrumentos previstos” no estado democrático de direito.Dilma disse que não tem conta na Suíça, prometeu lutar contra o pedido de impeachment contra ela acatado esta semana por Cunha, e voltou a defender sua biografia, durante evento em Brasília que marcou sua primeira agenda externa depois que o processo foi deflagrado.”Nada fiz que justifique esse pedido, e principalmente porque tenho compromisso com essa população que me elegeu”, afirmou, em meio a uma plateia que gritou em coro palavras de ordem como “Não vai ter golpe” e “Fora, Cunha”.”Eu reafirmo aqui o que disse na quarta. As razões que fundamentam essa proposta são inconsistentes, improcedentes. Eu nao cometi nenhum ato ilícito previsto na Constituição Federal. Não tenho conta na Suíça. Não tenho na minha biografia nenhum ato de uso indevido do dinheiro publico”, disse.Visita do presidente argentino – Mais cedo, Maurício Macri disse que a presidente Dilma Rousseff está tranquila quanto à abertura do processo de impeachment que foi deflagrada esta semana pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e que a tensão política pela qual passa o Brasil não causa preocupações quanto a uma possível interferência no Mercosul.Após se encontrar com Dilma em Brasília, Macri disse que este é “claramente” um tema que não o diz respeito, mas afirmou que a presidente explicou a ele a situação que está ocorrendo no Brasil.“Ela está tranquila. Confio plenamente nas instituições do Brasil, que é um país forte, sólido, tem demonstrado ao longo nas últimas décadas uma consolidação sistemática do sistema democrático”, afirmou.A situação política interna do Brasil não preocupa Macri no que diz respeito às atividades do grupo Mercosul, formado, além de Argentina e Brasil, por Uruguai, Paraguai e Venezuela.“A presidente me manifestou seu compromisso, ela fala piamente em retomar uma agenda do Mercosul. Temos um trabalho ativo de retomar essa agenda do Mercosul. Se o Brasil é melhor, a Argentina também”, declarou.O argentino confirmou a presença de Dilma em sua posse, no próximo dia 10, quando ambos terão uma bilateral, e disse que ambos estão em negociações para que ele faça uma visita de Estado ao Brasil. (Tribuna da Bahia)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil · Política