Gratuidade de policiais civis e militares é retirada dos ônibus de Salvador

6 meses Anterior written by

A gratuidade que policiais civis e militares tinham nos ônibus de Salvador foi suspensa pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) a pedido do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps). A decisão, que derrubou uma liminar conseguida pelo Governo do Estado, começou a vigorar nesta quarta-feira (2/1). “Essa liminar vai gerar um grande prejuízo aos servidores que terão que pagar o transporte com o próprio salário”, frisou o presidente do Sindicato dos Policiais Civis, Eustácio Lopes. Ele explicou que os policiais da capital e do interior que precisam fazer “grandes deslocamentos” já são penalizados com um decreto que limita a quilometragem. Segundo o coordenador de gratuidades do Setps, César Nunes, o governo da Bahia foi informado da decisão no dia 14 de dezembro. “O secretário de Segurança [Maurício Barbosa], o comandante-geral da PM [Anselmo Brandão] e o delegado-chefe da Polícia Civil [Bernardino Brito] sabiam da determinação. Por falta de aviso não foi”, disse. Ainda de acordo com Nunes, governo e empresas negociaram as gratuidades em 2013, inclusive com valores, mas a gestão estadual entrou com o pedido de liminar. “Agora a decisão é definitiva, do Superior Tribunal de Justiça. Se o governo quiser negociar, estamos abertos”, destacou César Nunes. (Aratu)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Brasil

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.