Jovem reconhece o irmão autista em vídeo com tortura de traficantes

2 anos Anterior written by

Júlio Pimenta Rosa, de 22 anos, foi torturado e morto por traficantes na Zona Norte do Rio de Janeiro. Essa é a certeza da família do rapaz autista, que desapareceu no dia 11 na comunidade do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste. Segundo a irmã dele, Patrícia Aparecida Pimenta Rosa, de 31 anos, é mesmo Júlio que aparece sendo torturado e queimado vivo por traficantes em um vídeo que circula nas redes sociais. As imagens teriam sido feitas na favela Gogó da Ema, no Complexo do Chapadão, na Zona Norte. — Eu não queria acreditar, mas depois de ver aquele vídeo, não posso fantasiar. Ficou bem claro que é o meu irmão. Ele tomou banho e colocou aquela blusa azul aqui na minha casa — afirma a implantista. De acordo com Patrícia, a família agora luta para ter ajuda das autoridades: — Estamos sofrendo muito e não podemos ficar calados. Queremos pelo menos o corpo dele para dar um enterro digno. Quero nem que sejam os ossos. Patrícia diz que o jovem pode ter sido confundido: — Meu irmão não era ladrão, nem traficante. Ele era uma criança, com mentalidade de 5 ou 6 anos. Tiraram ele daqui, sem autorização da família. Fizeram uma covardia com mais um inocente.

Moradores fecham a Rua Giomar de Novaes, no Recreio – Neste sábado, cerca de 100 moradores do Terreirão fazem um protesto por causa da morte do rapaz. Eles fecharam a Rua Guimar de Novaes, no Recreio dos Bandeirantes, e gritam pedindo Justiça após o crime. Os moradores amarram fitas pretas nos postes ao longo do percurso, como sinal de luto, e dizem em coro: “Julinho querido, jamais será esquecido”. O grupo chegoua interromper o trânsito na Avenida das Américas e amarrou as fitas também nos carros que passam pelo local.

Moradores amarram fitas em sinal do luto por Julinho – O caso é investigado pela Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA). Os agentes ouviram depoimentos e analisam as imagens levadas pela família, mas ainda não há confirmação de que o homem que aparece no vídeo é Júlio. (Extra)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil · Crime