Lobão rebate crítica de Tony Bellotto: especulações levianas

3 anos Anterior written by

Desde que se assumiu como ativista e militante, Lobão não sai mais das páginas dos noticiários de política. Desta vez, o motivo é uma confusão nas redes sociais envolvendo ele e Tony Bellotto, o guitarrista do grupo Titãs. Tony escreveu uma coluna, publicada no jornal O Globo no final de semana, em que criticou uma manifestação contra a presidente Dilma Rousseff (PT) que havia sido encabeçada pelo roqueiro no início do mês em São Paulo. Na ocasião, alguns participantes aproveitaram o protesto para pedir intervenção militar na política brasileira. “Não dá para respeitar — ou deixar passar batido — jovens brandindo faixas pela Avenida Paulista em que se reivindica intervenção militar no governo e se expressam saudades dos tempos da ditadura militar (tempos, ressalte-se, que os jovens protestantes não viveram, devido à evidente pouca idade). Além dos protestos, esse pessoal junta a seus bordões constrangedoras ofensas a nordestinos. Deprimente. Pior ainda ter de aguentar colegas roqueiros velhos de guerra apoiando convictos tais sandices”, escreveu Tony sobre o caso. Em sua página do Facebook, Lobão reagiu. Além de defender a democracia e reforçar que é contrário a qualquer tipo de ditadura, como já havia feito anteriormente, o músico afirmou que o guitarrista se baseou, em seu texto, em “especulações levianas e caluniosas”. “Se o nosso roqueiro/escritor está querendo saber sobre o que ando fazendo e declarando, será melhor se ater a fatos concretos e não fazer especulações levianas e caluniosas. Eu sempre me declarei peremptorimente contra qualquer tipo de ditadura (…). A passeata do dia primeiro de novembro foi pacífica, genuína, democrática e teve como foco a recontagem dos votos e o impeachment de Dilma”, postou. “Dá a nítida sensação que o nosso roqueiro/escritor nutre rusgas à minha pessoa com décadas de enrustimento. Me dá uma certa vontade de rir imaginando duas bandinhas chechelentas como os Titãs e o Capital tirando onda de roqueiros rebeldes e trangressores (e jovens!). E logo pra cima de quem. Para concluir essa mensagem, aconselho ao nosso roqueiro/escritor/colunista 3 coisas: aprenda a escrever direito, aprenda a tocar seu instrumento direito e aprenda a não ser covarde”, completou Lobão. (Terra)

 

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Entretenimento · Geral