Operação Policial prende líder de quadrilha de assalto a banco na Bahia

3 anos Anterior written by

Dois homicidas e assaltantes, que integram uma quadrilha envolvida em roubos e explosões a terminais eletrônicos, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), foram apresentados à imprensa, na tarde desta quarta-feira (19), no auditório do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP). Lemilton Brito Pereira, o “Tio Maior”, 51 anos, e Wilson Santos Filho, o “Gordo”, 36, foram presos, na segunda-feira (17), por uma equipe da 10ª Companhia Independente da Policia Militar (CIPM), em cumprimento de mandados de prisão, em uma via pública no centro de Candeias.

O titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), Odair Carneiro e o major PM Moisés Brito, comandante da 10ª CIPM, contaram aos jornalistas detalhes da prisão dos criminosos, flagrados com um veículo Polo Sedan, de placa JPS-9065, e R$ 3 mil. “Tio Maior” é apontado como líder da quadrilha que explodiu terminais eletrônicos em Madre de Deus, São Francisco do Conde e Feira de Santana.

Lemilton era foragido do Presídio de Feira de Santana, desde 2010, quando recebeu o indulto de Natal e não retornou. Ele fora condenado a 90 anos de prisão por homicídio, latrocínio e roubo a banco, cometidos em Feira de Santana. Já Wilson é condenado a 30 anos de prisão por homicídio e roubo a banco. Ele também estava foragido do presídio de Feira, desde maio deste ano, quando recebeu o indulto do Dia das Mães.

A polícia chegou até a dupla após a prisão de Maurício dos Santos, outro integrante da quadrilha, preso em outubro deste ano. Ele foi capturado por policiais do DHM, na Ilha de Maré, dentro de uma lancha que transportava explosivos e armas que seriam utilizadas em mais uma ação da quadrilha. Maurício encontra- se preso no Complexo da Mata Escura, em Salvador.

Em maio deste ano, cerca de dez integrantes do bando, armados, explodiram um terminal de autoatendimento da Caixa Econômica Federal, em Madre de Deus. O mesmo grupo atacou, em julho, as agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, em São Francisco do Conde. A quadrilha costuma agir armada com pistolas e submetralhadoras.

“Tio Maior” foi indiciado por furto, roubo, associação criminosa e uso de explosivos. Wilson foi indiciado por associação criminosa. A dupla será encaminhada para o Complexo Penitenciário da Mata Escura. A polícia investiga o paradeiro de outros integrantes do bando. (Ascom/PC)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil · Polícia