Polícia Civil de Amargosa desvenda mistério do desaparecimento de jovem

2 meses Anterior written by

O desaparecimento ocorreu no dia 18 de junho há trinta dias atrás em Amargosa.

Após exatos trinta dias do desaparecimento do adolescente José Ferreira Santos Neto, de 15 anos de idade, a Polícia Civil de Amargosa desvenda o mistério que cercava o seu sumiço.

O desaparecimento ocorreu no dia 18 de junho e, tão logo tomou conhecimento, a Polícia Civil iniciou as investigações. O desaparecimento não aparentava ter sido espontâneo, já que o menor possuía boa relação familiar e com perfeita saúde física e mental. Os policiais então passaram a investigar a hipótese de homicídio, iniciando um jogo emaranhando de informações soltas.

Pouco a pouco, a equipe do SI da Delegacia de Amargosa foi montando o “quebra-cabeças”, até chegar a possível autoria do crime. Faltava colher as provas juridicamente válidas e, o principalmente, localizar o corpo.

Com a prisão de Jackson dos Santos de Assis e Nilton Chagas da Silva, por tráfico de drogas, ocorrida no último dia 14 de julho, realizada pela PM de Amargosa, as investigações se intensificaram. Para fechar o quadro investigativo, o celular apreendido com Nilton possuía o mesmo número do IMEI da caixa do aparelho da vítima.

Foram usadas as metodologias das diversas técnicas de investigação policial. A equipe policial civil não descansou até conseguir as provas do crime até que, finalmente, o crime foi elucidado e os autores levaram os policiais civis até o local onde tinham enterrado o adolescente, no topo de uma serra, dentro de um matagal, num local de difícil acesso. Além da Polícia Civil, a operação para o resgate do corpo contou com a participação da Polícia Militar, GCM e Polícia Técnica, que fez a perícia do local de crime, remoção do corpo e reconstituição.

Nilton Chagas da Silva, vulgo “Paranha”, 21 anos, é proveniente da Cidade de Dias D’ávila e veio para esta Cidade de Amargosa após cometer um outro homicídio em sua cidade natal, no dia 30/03/2017, e se encontrava foragido com prisão preventiva decretada. Jackson dos Santos de Assis, vulgo “Brabo”, 19 anos, é proveniente da Cidade de Santo Amaro e possui Inquérito Policial por tráfico de drogas ilícitas.

O Delegado de Polícia Adilson Freitas, que comandou as investigações, falou a nossa reportagem que: “´Tratava-se de crime complexo e iniciamos as investigações sem sequer termos a certeza da existência do delito, pois não tinha corpo. Foi um trabalho exaustivo, mas tínhamos nos comprometido com a mãe da vítima que iríamos localizar o seu filho e envidaríamos os esforços necessários para isto. É mais um crime elucidado, com os autores presos, demonstrando o trabalho sério da Polícia Civil de Amargosa, não permitindo que a impunidade prevaleça”. Enfim, foi uma vitória do bem sobre o mal.

Os acusados foram encaminhados para o Presídio Regional de Feira de Santana e responderão pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

 

Policia Civil 

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Amargosa · Assassinato