Por telefone, Geddel cai em golpe de presidiário; “Eu agi de boa fé”

2 anos Anterior written by

Líder do PMDB na Bahia, Geddel Vieira Lima, foi vítima de um golpe telefônico que lhe custou aproximadamente R$ 2,6 mil na última semana. Uma pessoa se passando pelo vice-governador de Pernambuco, Raul Henry (PMDB), entrou em contato com Geddel pedindo que o ex-ministro fizesse um depósito em uma conta bancária para ajudar um filho do pernambucano.

O golpista afirmou que o filho estava em viagem na Bahia e precisava do dinheiro porque seu cartão de crédito não estava funcionando. Geddel realizou o depósito e quando ligou para Henry para saber se o problema tinha sido solucionado, percebeu que tinha sido enganado. Os deputados Manoel Junior (PMDB-PB) e Baleia Rossi (PMDB-SP) e o senador Roberto Requião (PMDB-PR) também receberam a ligação, mas não transferiram o dinheiro e entraram em contato com Henry.

Após as tentativas, descobriu-se que a ligação partiu de um presídio localizado na região metropolitana do Recife e o vice-governador está tentando estornar a quantia. “Eu agi de boa fé. É uma pena que no Brasil de hoje tenha gente que se valha da boa fé dos outros”, lamentou Geddel.(Metro1)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia