Amargosa: Prefeita acusa professores por redução de nota no IDEB

7 anos Anterior written by

A Prefeita de Amargosa, Karina Silva (PSB), depois de propor a redução dos salários dos professores, no ano de 2013,http://www.bahianoticias.com.br/noticia/141896-prefeita-de-amargosa-propoe-reduzir-salario-de-professores.html , na manhã da última sexta-feira (20/02/15), em entrevista em uma rádio local, bem como, durante a jornada pedagógica do município, acusou os professores de serem culpados pela redução da nota do IDEB, referente ao ano de 2013.

“Estou tranquila, em relação às condições dadas para realização dos serviços de educação e se a nota do IDEB reduziu a culpa são dos professores municipais”, diz ela

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi criado pelo Inep em 2007 e representa a iniciativa pioneira de reunir em um só indicador dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: fluxo escolar e médias de desempenho nas avaliações. Ele agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala do Inep a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Saeb – para as unidades da federação e para o país, e a Prova Brasil – para os municípios.

O índice do município de Amargosa, para as séries iniciais (4º e 5º ano) do ensino fundamental em 2011 foi de 4,8, alcançando a meta estimada pelo MEC para 2021, sendo que em 2013 diminuiu para 4,1. Já para as séries finais (8º e 9º) do ensino fundamental, em 2011 foi de 3,1, ultrapassando a meta estimada para este mesmo ano, em 2013 reduziu para 2,2 retraindo para a meta de 2007.

Para os representantes da APLB no município, essa declaração da Prefeita é um absurdo. Nós, os professores (as) trabalhamos em prol da Educação do município e sempre procuramos a qualidade de ensino, para os alunos.

O Vereador Paulo Rocha (PT), vai além, os profissionais de educação fazem de tudo, para tentarem melhorar essa situação, mas o problema é da gestão municipal, que não dialoga e nem dá condições razoáveis para realização dos serviços educacionais de excelência.O Vereador ainda rebate a Prefeita, o município recebeu mais recursos em 2013 e 2014, a gestora não sabe aplicá-los para a melhoria das ações de educação.Está virando caso corriqueiro nessa gestão, eles não assumem suas responsabilidades, sempre procuram culpados,para suas ações desastrosas!

O Presidente do PT de Amargosa, Júlio Pinheiro, lembra que desde janeiro de 2013, vários programas de educação deixaram de ser ofertados a população, a exemplo da educação em tempo integral, realizado na escola da região do Timbó, da educação especial e aqui temos que parabenizar o trabalho sério e competente realizado pela AFAGO (Associação de Familiares e Amigos de Pessoas Especiais), pois é quem hoje assume as responsabilidades que deveriam ser do município e do projeto EDUCARTE, onde os alunos aprendiam com atividades extra curriculares, com aulas de karatê, capoeira, xadrez, literatura e cordel, esportes, informática, dança, música, ou seja era um programa importantíssimo para formação educacional e de cidadania desses jovens e adolescentes.

Amargosa Notícias

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Amargosa · Bahia · Educação · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.