Associação critica Olavo de Carvalho após sugestão de que cuspe de Jean transmitiria Aids

5 anos Anterior written by

A Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids (Abia) publicou nesta quarta-feira (20) nota de repúdio ao comentário do filósofo e jornalista Olavo de Carvalho com relação ao cuspe  desferido pelo deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) na direção do parlamentar Jair Bolsonaro (PSC-RJ) após votação do impeachment na Câmara. Na última terça-feira, Carvalho publicou em sua conta no Twitter que Bolsonaro deveria requerer à Justiça “que force o deputado Jean Wyllys a submeter-se a exame para verificar se sua saliva não transmite o vírus da Aids”. “Senhor Olavo, a AIDS se propaga por meio do vírus biológico e por meio do vírus ideológico. A ciência já provou há muito tempo que saliva não transmite o vírus biológico, mas ela pode transmitir o vírus ideológico (que é o mais perigoso) quando usada em discursos desinformados e preconceituosos como o seu”, criticou a Abia. “Ao invés de se preocupar com a saúde do Sr. Bolsonaro, sugerimos que se preocupe com a saúde da população brasileira e com as atuais deficiências na luta contra a Aids, como precarização dos serviços, preço abusivo de medicamentos essenciais, falta de campanhas educativas, dentre muitas outras”.

Em resposta, o intelectual citou o artigo 131 do Código Penal, que condena a prática de ato que possa colocar em risco a saúde de outra pessoa, e critica a associação. “Alguém tem o direito de proibir a possível vítima de exigir uma confirmação médica de que não houve transmissão? A tal Associação Brasileira de Aids acha que tem”, escreveu ao citar artigo acerca da transmissão de HIV por meio da saliva. Jean Wyllys não se posicionou sobre os comentários. (por Renata Farias – BN)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.