Cientista afirma ter injetado bactéria da ‘vida eterna’ no próprio corpo

6 anos Anterior written by

O cientista russo Anatoli Brouchkov, pesquisador da Universidade Estatal de Moscou, afirma ter se tornado cobaia de um experimento envolvendo uma bactéria que pode ser a chave para o ‘elixir da vida eterna’. Segundo o Siberian Times, Brouchkov garante ter injetado no próprio corpo a bactéria Bacillus F, que ficou congelada por 3,5 milhões de anos e foi encontrada por ele em Iacútia, região da Sibéria. A bactéria só havia sido testada em ratos, moscas e células sanguíneas humanas, então o cientista decidiu usar o próprio corpo como alvo de pesquisa. Brouchkov ainda afirma não ter ficado gripado nos últimos dois anos, fato que atribui ao experimento. Ainda assim, ele diz que não consegue descrever bem os resultados. “Não foi uma experiência bastante científica, por isso não posso profissionalmente descreveu os efeitos”, afirmou ele ao Siberian Times. “Mas era muito claro para mim que eu não peguei gripe durante dois anos. Talvez tenha havido alguns efeitos colaterais”, justifica ele. Apesar do burburinho sobre a bactéria, Brouchkov diz que ainda é cedo para afirmar que ela pode ser a possível chave para a vida eterna. “Ainda precisamos fazer alguns testes. Temos que trabalhar para descobrir como essa bactéria previne o envelhecimento”, afirmou o cientista. A Bacillus F foi descoberta em 2009 em uma região conhecida como Mammoth Mountain, uma cordilheira nos Estados Unidos. Durante os estudos, foi constatado que ela ajuda fêmeas mais velhas de ratos a reproduzir normalmente. No entanto, os pesquisadores continuam a investigar a eficácia da bactéria como um ‘elixir da vida eterna’. (Rede TV!)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Internacionais · Saúde

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.