DADOS CONTRADIZ DISCURSO DOS GESTORES MUNICIPAIS.

6 anos Anterior written by

Aproveitando a onda de boatos sobre o tamanho da crise na economia Brasileira, alguns gestores tem utilizado o argumento de queda na receita do FPM para tentar enganar a população e justificar a não correção de salários dos funcionários das Prefeituras, principalmente os efetivos.

Segundo dados obtidos junto a Secretaria da Receita Federal do Brasil a grande maioria dos municípios do Brasil tiveram um aumento de 8,69% nas receitas do FPM – Fundo de Participação dos Municípios de janeiro a agosto comparando os anos de 2014 e 2015. O índice IPC/FIPE (índice Preços ao Consumidor) acumulado no mesmo período foi de 7,36%.

Alguns casos chama atenção, como o da Prefeitura  de Amargosa no interior da Bahia que já arrecadou  nos primeiros oito meses do ano de 2015 o valor de R$ 12.242.589,46, contra R$ 10.012.026,17 no mesmo período de 2014. Isso gerou um aumento nos oito primeiros meses do ano de R$ 2.230.563,29 que corresponde a um incremento no FPM de 22,28% em relação a 2014.

A justificativa a este aumento significativo deve-se, segundo levantamentos obtidos junto ao IBGE, que o município de Amargosa atingiu em 2015 a estimativa de 37.807 habitantes o que eleva o coeficiente de 1,6 para 1,8 do FPM.

Segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios-CNM em 4.400 dos 5.561 municípios do Brasil, 78% da receita é proveniente do FPM – Fundo Participação dos Municípios.

Segue abaixo comparativo de 03 (três) municípios da Região do Território do Jiquiriçá e um município do Recôncavo da Bahia.

COMPARATIVO RECEITA 2014 E 2015

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Amargosa · Bahia · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.