Deputados do PT repudiam ‘manobras golpistas’ do PSDB

7 anos Anterior written by

A bancada do PT na Câmara divulgou nota, nesta terça-feira, repudiando “as manobras flagrantemente golpistas” conduzidas pela oposição, liderada pelo PSDB. Em convenção nacional no último domingo, lideranças tucanas apostaram, em seus discursos, que a presidente Dilma Rousseff será afastada da Presidência antes da conclusão de seu mandato, e disseram que, nesse caso, o PSDB estará pronto para comandar o país. “A Bancada do PT na Câmara repudia veementemente as manobras flagrantemente golpistas conduzidas pela oposição, com o PSDB à frente. O partido tucano, que apenas na sigla inclui alguma referência ao ideário social-democrata, assumiu de vez, e sem qualquer pudor, a camisa do golpismo, sob liderança do seu presidente, o senador Aécio Neves, derrotado nas eleições de 2014”, diz o documento. De acordo com a nota da bancada do PT, a convenção do PSDB, no último domingo, “constituiu-se num ato cujo principal objetivo foi incensar o ambiente golpista”. Para os deputados do PT, se o PSDB deseja voltar a governar o país, precisa, antes, vencer as eleições. (O Globo)

Leia a nota na íntegra: “A Bancada do PT na Câmara repudia veementemente as manobras flagrantemente golpistas conduzidas pela oposição, com o PSDB à frente. O partido tucano, que apenas na sigla inclui alguma referência ao ideário social-democrata, assumiu de vez, e sem qualquer pudor, a camisa do golpismo, sob liderança do seu presidente, o senador Aécio Neves, derrotado nas eleições de 2014. A convenção do PSDB, no último domingo, constituiu-se num ato cujo principal objetivo foi incensar o ambiente golpista. O seu presidente demonstrou estar cada vez mais abraçado à tese do golpe de Estado, buscado por meio de manobras jurídicas e com o apoio de parcela expressiva da mídia comercial. Inconformado e inconsolável com a derrota que sofreu no ano passado, Aécio Neves dedica-se a devaneios golpistas desprovidos de qualquer alicerce na realidade. Essa posição, aliás, pode ser estendida a outros tucanos e a algumas vestais de partidos satélites que orbitam em tornam do ninho do PSDB. Se o PSDB deseja voltar a governar o País, precisa, antes, vencer as eleições. O voto e a liberdade de escolha são valores imprescindíveis de um regime democrático e devem ser protegidos contra quaisquer tentações golpistas. O respeito à soberania popular foi uma conquista de toda a sociedade brasileira, que lutou e derrotou a ditadura instalada em 1964. No Brasil tucano, entre 1995 e 2002, a corrupção campeava, mas a mídia omitia, o Procurador-Geral engavetava, a Polícia Federal não tinha estrutura e, tampouco, independência para investigar. Tudo se transformava numa grande ação entre amigos. O PSDB, portanto, não tem autoridade para acusar o PT e a presidenta Dilma Rousseff. Os tucanos mostram oportunismo ao distorcer informações para tentar confundir a população e envolver setores da sociedade em suas aventuras golpistas, sob o suposto amparo da lei. O caso do que se tem chamado de “pedaladas fiscais”, para ficar num único exemplo, não resiste à menor análise. Todos os procedimentos adotados pelo Governo Federal em 2014 estão de acordo com a lei. O próprio Tribunal de Contas da União (TCU) já aprovou tais procedimentos em exercícios anteriores, inclusive durante o governo FHC. A única coisa que o PSDB ganhará ao levantar irresponsavelmente a bandeira do ‘’impeachment’’ é deixar gravado na sua biografia, de forma indelével, a digital golpista que outrora pertenceu à famigerada União Democrática Nacional (UDN), partido cujo maior legado é ser o símbolo máximo do entreguismo e do golpismo na história política brasileira. Não aceitaremos qualquer tipo de golpe e, juntamente com a sociedade brasileira, estaremos vigilantes, atentos e mobilizados para frear quaisquer movimentos que tenham por objetivo interromper o mandato garantido pela população e pela Constituição Federal à presidenta Dilma Rousseff.

Brasília, 7 de julho de 2015

Deputado Sibá Machado –PT/AC

Líder da Bancada do PT na Câmara dos Deputados”

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.