DNA de Rei Ricardo III revela infidelidade na família real

6 anos Anterior written by

Após o enterro esta semana dos restos mortais do Rei Ricardo III da Inglaterra na Catedral de Leicester, pesquisadores anunciaram que encontraram evidências de infidelidade que pode causar uma revolução na árvore genealógica da família real. As informações são da IFL Science e agências internacionais. Segundo os cientistas, uma análise do exame de DNA feito nos restos do monarca britânico em dezembro do ano passado revela que há uma quebra da descendência masculina da família – já que os marcadores Y-cromossômicos nos parentes do sexo masculino não coincidem – entre Ricardo III e cinco parentes vivos do sexo masculino, descendentes de Henry Somerset, quinto duque de Beaufort, que morreu em 1803. Os Beauforts eram descendentes de Eduardo III, tataravô de Ricardo, que morreu em 1377. O estudo realizado este ano revela que se cromossomo Y de descendentes corresponderem ao de Ricardo III, o ato de adultério ocorreu entre Eduardo III e Henry Somerset. Mas, se cromossomo Y não sejam correspondentes, então a infidelidade aconteceu entre Eduardo III e Ricardo III. “A caçada continua e outro mistério surgiu”, disse um dos cientistas envolvidos no caso. Ricardo III, o rei inglês humilhado por Shakespeare cujos restos mortais foram encontrados num estacionamento de Leicester em 2012, foi enterrado na última quinta-feira na catedral da cidade. Ele foi o último monarca inglês morto em combate – na batalha de Bosworth, em 1485, que pôs fim à Guerra das Rosas e permitiu a chegada ao trono dos Tudor em detrimento dos Plantageneta -, foi alvo de uma grande cerimônia antes de ser sepultado neste templo que começou a ser construído no século XI. (Terra)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Internacionais

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.