Enfurecido, Lula ataca jornalistas e Veja

7 anos Anterior written by

O ex-presidente Lula chegou enfurecido ontem ao Congresso Nacional do PT em Salvador. Ainda antes de adentrar o salão do Hotel Pestana onde o evento seria oficialmente aberto, ele tomou conhecimento de que o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, fora convocado para prestar depoimento à CPI da Petrobras. A convocação pela CPI de 140 personagens, entre os quais Okamoto, fez parte de manobra dos oposicionistas para emparedar os petistas urdida com a participação do vice-presidente do colegiado, o baiano Antonio Imbassahy (PSDB), e a colaboração de um PMDB irritado com a tentativa do PT de enfraquecer o vice-presidente Michel Temer como articulador político do governo. Para deputados da CPI, Lula preocupa-se com a convocação de Okamoto porque ele é basicamente um secretário seu, responsável, inclusive, por suas finanças pessoais, sem maior experiência política, inclusive, para enfrentar o circo de uma CPI que parece agora começar a mirar na direção do ex-presidente. O jornalista da Veja Lauro Jardim relatou, agora pela manhã, na coluna Radar Online, que, por causa da convocação de Okamoto, Lula passou uma descompostura violenta no deputado federal petista Luiz Sérgio (RJ), relator da CPI. Um conhecido petista baiano que se encontrou com o ex-presidente antes do início do Congresso contou ao Política Livre ter tido a vontade de sugerir-lhe um calmante antes de discursar. Recolheu-se, entretanto, com medo de ser rechaçado com um palavrão. Em seu discurso, o ex-presidente não disfarçaria o desconforto. “Preferi junto com alguns companheiros do Instituto (Lula) montar o que vou falar para não falar com o fígado, mas com a consciência de uma pessoa que sabe o que está acontecendo neste país neste momento”, disse logo de cara. A convocação de Okamoto destina-se a investigar porque motivo o Instituto que Lula fundou ao deixar a presidência da República recebeu R$ 3 milhões em três parcelas da empreiteira Camargo Correa, uma das investigadas na Operação Lava Jato, cujos trabalhos os deputados da CPI acham que podem respaldar no Congresso. Em seguida, o ex-presidente atacou a imprensa. “Fazem 10 anos que a imprensa começou a decretar a morte do PT. O que os jornalistas e seus patrões não conseguem entender é que nossa força vem do profundo enraizamento do PT na sociedade brasileira”, disparou, para aludir ao fechamento de publicações e à demissão de jornalistas. Neste ponto, chamou a revista Veja, uma das mais críticas aos desacertos econômicos e às denúncias de corrupção dos governos petistas, de “a mais sórdida deste país”. “A editora que publica a revista mais sórdida neste país teve que fechar 20 revistas, demitiu”, completou. Desprezando as leis e o movimento do mercado editorial brasileiro que, de resto, segue o que acontece internacionalmente, apresentou uma explicação para o fechamento dos postos de trabalho entre jornalistas na mídia tradicional: “As pessoas não querem continuar lendo as mentiras que publicam”. (Política Livre)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Brasil · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.