Hospital de Porto Seguro não cumpre acordo e greve pode voltar

7 anos Anterior written by

Não durou muito o acordo firmado entre os médicos e a direção do Hospital Luis Eduardo Magalhães, de Porto Seguro. O compromisso de regularização das condições de trabalho e do pagamento dos salários não saiu do papel e os profissionais podem retomar a greve que foi suspensa na segunda-feira (22). Para encerrar a greve, a Monte Tabor – gestora do hospital -, se comprometeu em pagar os salários no dia 29, o que não ocorreu. Quanto às diversas pendências relacionadas às condições de trabalho, também não houve evolução, o que frustra as expectativas colocadas no acordo firmado. Neste momento, nem a direção do hospital, nem a Secretaria de Saúde do Estado apresentam respostas sobre o atraso dos salários. Isso, após terem reconhecido e aceito todas as reivindicações apresentadas através do Sindimed, durante as negociações. Assim, continua em pauta a falta de materiais e medicamentos, a manutenção e aquisição de novos equipamentos, realização de reformas nas instalações físicas do hospital, contratação de médicos e de profissionais da saúde, para melhor atendimento à população, além do cumprimento das obrigações do contrato de trabalho. Como o caso ainda não teve um desfecho positivo, os médicos retomam a mobilização e discutem o retorno da paralisação. (BN)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Saúde

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.