Inauguração do complexo acrílico da Basf, hoje (19), marca novo ciclo de desenvolvimento para a Bahia

7 anos Anterior written by

A Basf inaugura hoje (19), em Camaçari, com a presença do governador Rui Costa e da presidente Dilma Rousseff, o Complexo Acrílico da companhia, instalando na Bahia a primeira fábrica de ácido acrílico e superabsorventes da América do Sul. Maior investimento da empresa nos 100 anos de atuação na América Latina, orçado em R$ 1,2 bilhão, a decisão de construir o complexo na Bahia foi tomada em maio de 2011, após uma missão internacional do Governo Baiano à sede da Basf, na Alemanha.
O programa de atração de investimentos bem como a política de incentivos fiscais da Bahia foram fundamentais para a decisão da multinacional alemã em instalar no Complexo Industrial de Camaçari o novo empreendimento, que vai gerar 230 empregos diretos e 600 indiretos.
Além disso, pesou na escolha do local a política de devolução de créditos de ICMS para a indústria petroquímica. No caso da Braskem, principal fornecedora de matéria-prima (propeno) para o Complexo, foi firmado um pacto no qual a Braskem comprometeu-se a reinvestir o crédito tributário devolvido pelo Estado na ampliação e/ou modernização de suas linhas de produção.
Sobre a importância do empreendimento, o governador Rui Costa destacou: “Trata-se do maior investimento, depois de muitas décadas, no Polo Petroquímico, e nós estamos buscando estruturar a cadeia produtiva do plástico e seus derivados, trazendo emprego e renda para os baianos”.
A meta da Basf é produzir anualmente 160 toneladas de ácido acrílico, acrilato de butila e polímeros superabsorventes (SAP), assegurando o fornecimento de matéria-prima para importantes produtos, como fraldas, químicos para construção, resinas acrílicas para tintas, tecidos e adesivos.
Em razão da oferta de matérias-primas empregadas em vários segmentos da indústria, o complexo atrairá empresas de terceira geração para o Polo Industrial de Camaçari. Um exemplo é a Kimberly-Clark, que, em 2013, implantou na Bahia sua primeira unidade fora do eixo Sul/Sudeste para atender ao mercado nordestino. A Kimberly é especializada em artigos de higiene, e utiliza componentes derivados do ácido acrílico para a fabricação de fraldas de bebês e outros produtos.
Atualmente, toda a matéria-prima para a produção de fraldas descartáveis, absorventes higiênicos e tintas acrílicas no Brasil é importada da Ásia e da Europa. Com a Basf, o Brasil pode se tornar autossuficiente e exportar o excedente fabricado para toda a América Latina.

Processo de produção

O complexo acrílico da Basf será composto de três plantas integradas e modernas – ácido acrílico, acrilato de butila e polímeros superabsorventes. Os processos das fábricas serão contínuos, funcionarão 24 horas por dia, sete dias por semana.
A prioridade será abastecer o Brasil e a América do Sul. Inicialmente, 25% da produção deverá ser exportada, e o restante ficará no País. A estimativa é que o investimento gere impacto positivo na balança comercial do País em aproximadamente US$ 300 milhões ao ano, sendo US$ 200 milhões por meio da redução de importações e US$ 100 milhões em função do aumento das exportações.

SECOM-BAHIA

20150619150235 (1) 20150619150235 (2) 20150619150235 (3)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.