Macri pede que argentinos consumam o mínimo de energia possível

5 anos Anterior written by

Em meio à disputa judicial na Argentina para frear os fortes aumentos de gás e outros serviços básicos, o presidente Mauricio Macri pediu nesta segunda-feira (11) à população que consuma “a mínima” energia possível. “Hoje tenho que pedir a todos vocês que por favor entendam que a Argentina precisa que sejamos responsáveis e que consumamos menos energia”, afirmou Macri em um ato para anunciar um novo plano de moradias.O presidente argentino fez o pedido horas antes de seu governo defender os aumentos que resultaram em protestos em todo o país e que levou a Justiça a suspender a aplicação dos novos preços até que a Suprema Corte se manifeste na próxima terça-feira. “Quando vocês estiverem em casa no inverno e se virem de camiseta ou de pé no chão, é porque estão consumindo energia demais”, disse Macri. Ao pedir que se agasalhem em vez de usar os sistemas de calefação a gás ou eletricidade o dia todo, Macri ressaltou: “Consumam o mínimo de energia necessária”. Macri promoveu os aumentos com argumento de que as tarifas estavam defasadas, culpando o governo anterior da ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015). O novo presidente também cortou subsídios, com exceção de casos de pessoas em extrema pobreza, que recebem um auxílio por filho, e aposentados que recebem salário mínimo. As reclamações à Justiça foram apresentados pelos usuários, pequenos empresários, clubes de bairro e até mesmo províncias inteiras da Patagônia, onde o frio faz estragos. O próprio ministro de Energia, Juan José Aranguren, lamentou “a judicialização” dessas medidas.

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Economia · Governo · Internacionais

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.