Mais de 60 pessoas ficam feridas em protestos contra discriminação em Israel

6 anos Anterior written by

Cinquenta e seis agentes e sete manifestantes ficaram feridos, na noite desse domingo (3), em Tel Aviv, no segundo dia de protestos contra a violência e a discriminação da comunidade de origem etíope em Israel, informaram fontes policiais. Durante os violentos confrontos, na Praça Rabin, foram detidos 43 manifestantes. A polícia israelense recorreu à força quando milhares de participantes se deslocaram rumo ao edifício da prefeitura municipal e, depois de duas horas de manifestação, tentaram entrar no prédio, de acordo com a imprensa local. Os agentes recorreram aos gases de pimenta e lacrimogêneo para dispersar os manifestantes, o que aumentou a tensão.A polícia israelense disse que os agentes atuaram com “contenção” e tentaram negociar uma solução, mas que o ato era “uma manifestação não autorizada.” As tensões começaram no dia 26 de abril com a divulgação na internet de um vídeo amador que mostra dois agentes policiais agredindo um imigrante etíope na cidade de Holón. A comunidade judia etíope lamentou que as autoridades tenham atitudes racistas e discriminatórias com esta população. “Cerca de 70% dos etíopes vivem concentrados em guetos em 17 localidades, o que cria tensões com o restante da população”, afirmou um dos membros da comunidade. (Agência Brasil)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Internacionais

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.