Morre 7° paciente internado com suspeita de intoxicação por cerveja da Backer

3 semanas Anterior written by

Morreu, nesse domingo (8), Ronaldo Victor Santos, de 49 anos, internado com sintomas de intoxicação por dietilenoglicol – substância tóxica encontrada em lotes de cervejas da Backer.

Um sobrinho dele confirmou a informação à reportagem de O TEMPO, e o corpo do paciente foi transferido de um hospital no Barreiro, onde ele permaneceu sob cuidados médicos por cerca de 50 dias, ao Instituto Médico Legal (IML) para procedimentos de necrópsia.

Ronaldo Victor Santos é a sétima pessoa a morrer após dar entrada em uma unidade de saúde em Minas Gerais com quadro de insuficiência renal aguda e problemas neurológicos. 

Os primeiros casos de contaminação por dietilenoglicol apareceram em Minas Gerais entre dezembro e os primeiros dias de janeiro. A eles, atrelada a suspeita de que lotes da Belorizontina, um dos rótulos da cervejaria Backer, seriam o vetor da contaminação dos pacientes.

Laudos da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) confirmam a presença da substância tóxica em bebidas da cervejaria. A fábrica da Backer está interditada desde 10 de janeiro por decisão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Bloqueio de bens

Em 14 de fevereiro, a Justiça de Minas Gerais acatou um pedido do Ministério Público de Minas Gerais e declarou bloqueio de contas e bens móveis da cervejaria até o valor máximo de R$ 100 milhões para reparação às vítimas. No entanto, na última quarta-feira (4), o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) acatou um pedido da Backer para reduzir o valor máximo e, agora, estarão bloqueados apenas R$ 5 milhões para reparação. 

Em investigação

Ao todo, há 27 casos de intoxicação pela substância sendo investigados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG). Outros quatro já estão confirmados, segundo informe publicado pelo órgão estadual na sexta-feira (7). (O Tempo)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil · Saúde

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.