Para fechar contas, prefeito corta até o próprio salário

6 anos Anterior written by

Para conseguir fechar as contas no final do ano, o prefeito de Camaçari, Ademar Delgado (PT), cortou em 20% o próprio salário e, em igual proporção, os da vice-prefeita Maria do Carmo Siqueira (PSB), secretários, subsecretários e demais cargos de chefia. A redução de salários, que vai até dezembro deste ano, faz parte de um pacote de medidas adotado pelo petista para tentar equilibrar as contas, diante de uma queda de quase R$ 30 milhões na arrecadação municipal prevista para o período entre janeiro e agosto de 2015. Segundo Ademar, estava prevista na peça orçamentária uma arrecadação de R$ 620 milhões nos dois primeiros quadrimestres do ano, mas a administração só atingiu R$ 591 milhões. “Fizemos um ajuste orçamentário e cortamos na carne. Não teve jeito. Não estamos no caos, mas poderíamos chegar”, afirmou o prefeito. O corte também vai afetar os cargos comissionados. Nesse caso, haverá redução de 10% a 30% sobre a CET (condição especial de trabalho), gratificação paga aos ocupantes desses cargos. No total, a prefeitura calcula que, com as reduções salariais e nas gratificações, haverá uma economia de R$ 2,5 milhões até dezembro. Atualmente, o prefeito de Camaçari recebe R$ 16,8 mil mensais, enquanto a vice-prefeita e secretários municipais ganham R$ 15,4 mil. “Turnão” – A prefeitura também decidiu reduzir o horário de funcionamento dos setores burocráticos da administração – o conhecido “turnão”. O funcionamento será das 8h às 14h. Haverá ainda reavaliação de contratos, diminuição do número de eventos e medidas de refinanciamento para os contribuintes que tiverem pendências tributárias com o Município. “Tenho que fechar as minhas contas certinhas, ainda mais porque sou auditor fiscal”, afirmou o gestor. De acordo com Ademar, as ações também são necessárias para não haver a interrupção de serviços essenciais ou obras já iniciadas. “Estou querendo salvar a gestão. Espero a população compreenda”, disse. O prefeito prevê, no total, uma economia de R$ 47 milhões até dezembro com o conjunto de medidas. Camaçari já foi o município baiano com a melhor avaliação no Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF). Foi o que apontou um relatório divulgado em junho deste ano pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), com dados de 2013. (A Tarde)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.