Pentágono avalia transferir presos de Guantanamo para presídios nos EUA

6 anos Anterior written by

O Departamento de Estado norte-americano tem discutido a possibilidade de transferir presos em Guantanamo, em Cuba, para presídios dentro do território dos Estados Unidos. A informação foi repassada em uma entrevista à imprensa pelo porta-voz do Pentágono, Jeff Davi, nessa segunda-feira (17). O anúncio sobre o estudo para transferir os presos ocorre poucos dias depois de o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, ter visitado Havana. A devolução do território de Guantanamo aos cubanos é um dos pontos reivindicados pela ilha para o total restabelecimento das relações diplomáticas, recém-reatadas, e foi uma das promessas de campanha do presidente Barack Obama. Guantanamo localiza-se no Sul da ilha de Cuba e era criticada por organizações de direitos humanos. De acordo com o Pentágono, equipes militares já visitaram a segurança e as condições das prisões militares em Fort Leavenworth, Kansas e em Charleston, Carolina do Sul. Os técnicos averiguaram a segurança das prisões e as alterações necessárias para que, eventualmente, recebam alguns dos detentos de Guantanamo. “É verdade que houve uma equipe que visitou [a prisão de] Fort Leavenworth para uma avaliação muito preliminar sobre quanto custaria transferir os detidos para lá”, disse Jeff Davis. Em 2009, Obama colocou a iniciativa como uma das prioridades a serem alcançadas, mas na época encontrou oposição do Congresso. Deputados e senadores, especialmente entre os republicanos, alegam que não querem que os presos sejam transferidos para território norte-americano. Segundo a Agência Lusa, a prisão de Guantanamo foi inaugurada em janeiro de 2002, pouco tempo depois dos atentados de 11 de setembro de 2001. Chegou a ter 680 detidos em 2003, mas atualmente abriga 116 prisioneiros.(BN)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Internacionais · Justiça

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.