PF cumpre mais uma etapa da Lava Jato no Grande Recife

5 anos Anterior written by

A Polícia Federal em Pernambuco (PF) realiza mais uma etapa da Operação Lava Jato. Os agentes cumprem na manhã desta sexta-feira (1º), ao todo, três mandados de busca e apreensão no Grande Recife. De acordo com a PF, são dois mandados no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. As ações ocorrem em duas residências, em prédios de luxo. No Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, está sendo cumprido um mandado na empresa Cone S/A.São alvo das buscas os imóveis de Marcos José Roberto Moura Dubeux e de Marcos Roberto Bezerra de Melo Moura Dubeux. Pai e filho, eles são integrantes da família de proprietários da Construtora Moura Dubeux, uma das maiores de Pernambuco.

Resposta

Em nota, a Cone S/A informou que a Moura Dubeux já foi uma das investidoras da empresa, localizada no Compexo Industrial e Portuário de Suape. Hoje, não faz mais parte da sociedade. Atualmente, a companhia possui capital próprio e tem como investidor o Fundo de Investimento do Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço (FGTS).A nota também foi enviada em nome dos empresários e da Moura Dubeux. A Cone esclarece que Marcos José Dubeux não é sócio na empresa. Atua apenas na Moura Dubeux. Marcos Roberto Bezerra de Melo Dubeux tem ligação apenas com a Cone. Ele é o presidente da empresa.A empresa também informou que só vai se manifestar quando tiver conhecimento de todo o conteúdo da denúncia. A companhia está à disposição das autoridades e colaborando para que todas as questões sejam esclarecidas o mais breve possível.

Operação

A ação conta com 25 policiais federais, distribuídos em três equipes. Eles estão acompanhados por três procuradores da República, que também atuarão nas buscas.O alvo das buscas são documentos, aparelhos de informática e valores em dinheiro. Todo o material será levado para Curitiba (PR), onde se concetram as operações da Lava Jato.Na casa de Marcos José Moura Dubeux, os agentes federais encontraram 30 mil euros e US$ 53 mil. Também foi recolhido um notebook. O resto do material apreendido ainda não chegou à sede da PF, no Centro do Recife.A nova fase chama-se Sepsis, que significa uma infecção geral grave do organismo causado por germes. Trata-se, segundo a PF em Pernambuco, de uma referência aos casos de corrupção descobertos no Brasil. Também estão ocorrendo ações em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.Segundo o chefe de Comunicação Social da PF em Pernambuco, Giovani Santoro, tudo que for apreendido no estado será encaminhado para Brasília. “Posteriormente, nós acreditamos que vá para o Paraná, onde vai passar por uma perícia técnica, que vai subsidiar as investigações naquele estado”, informou.

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil · Polícia · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.