Presidente reeleito da Assembleia, Nilo ameaça PT: “Se entrar na Justiça eu rompo”

6 anos Anterior written by

O presidente reeleito da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado Marcelo NIlo (PDT), em entrevista à Rádio Metrópole nesta terça-feira (3), sobre a ação de inconstitucionalidade do PT sobre a sua reeleição na casa. Na última segunda-feira (2), durante a eleição para decidir o novo presidente da AL-BA, 11 parlamentares petistas deixaram a sessão por alegar irregularidade na candidatura do pedetista. “A Bahia sabe que eu queria ser governador. Disputei como pré-candidato com Rui Costa, mas Wagner decidiu Rui. O que eu fiz? Recuei. Não tinha condições. Não existe cidadão, cidadã que diga que eu trabalhei menos para Dilma, Otto, Wagner. Pode ter igual, mas maior, não. Pela sétima vez me elegi como deputado. Recebi apoio de 52 deputados. Além de alguns deputados do PT me prometer que votariam em mim. A constituição é clara: agora é um novo mandato, nova legislatura, como acontece no Senado.O PT que tanto ajudei. O filho de Paulo Souto foi um dos primeiros a me apoiar [Fábio Souto]. Só a política explica. Logo o PT que ajudei tanto. Aliás, esse advogado que a justiça indeferiu, do Sindipetro, é próximo a Rosemberg [Pinto]. Ninguém é menino amarelo. Tem dedo de alguém do PT. Se o PT entrar novamente, pelo partido, eu irei romper em definitivo. Eu sou parceiro, grato, leal. Tenho certeza que a justiça vai dar favorável ao nosso pleito. Mas se o PT entrar na justiça, eu vou procurar novos rumos. Tenho uma amizade profunda com Rui Costa. Questionar juridicamente um assunto do plenário? Vamos decidir no voto, no argumento. Lamentável”, disse. (Metro1)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.