Prisco rebate comandante da PM e diz que não houve aumento de 65%: ‘Proventos estipulados por lei’

5 anos Anterior written by

O deputado estadual soldado Prisco (PSDB) rebateu a declaração do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, sobre o aumento salarial de 65% nos últimos cinco anos (entenda aqui). Por meio de nota, o deputado disse que os percentuais incluem o pagamento da Gratificação por Atividade Policial (GAP IV e V). “Nada mais é que o cumprimento de proventos estipulados por lei estadual e não pode ser considerado aumento salarial”, diz o texto da nota enviada. Prisco, por outro lado, diz que não há reposição inflacionária no salário desde 2015; entre 2012 e 2017, a remuneração básica de um soldado saiu de R$ 2.326,96 para R$ 3.845,15. “Não foi aumento ou acréscimo, o governo não pode passar informações equivocadas como estas. É uma irresponsabilidade. Quando um tomador de serviço paga metade da remuneração do funcionário que lhe é de direito e, depois de muita negociação forçada por um movimento reivindicatório legítimo, resolve quitar os atrasados dos mesmos, podemos considerar que houve aumento?”, questionou o deputado.

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.