Prostituta admite ter matado executivo do Google em passeio de iate

6 anos Anterior written by

Uma prostituta acusada de matar um executivo do Google durante um passeio em um iate confessou ter cometido o crime. Segundo funcionários do tribunal, na última terça-feira (19), Alix Catherine Tichelman, de 27 anos, se declarou culpada de injetar heroína na veia de Forrest Hayes, de 51 anos. O crime aconteceu durante um encontro na costa da Califórnia, nos Estados Unidos, em 2013. Alix foi condenada a seis anos de prisão por um juiz de um tribunal de Santa Cruz, após aceitar acordo judicial e ter a acusação de homicídio culposo reduzida para involuntário. A mulher declarou-se culpada também pelos crimes de ocultação de evidência e prostituição. De acordo com os promotores, um vídeo da vigilância dos salões náuticos do iate mostram que Alix não se esforçou para ajudar Forrest. Além de passar por cima do corpo varias vezes antes de pedir socorro. Os defensores públicos afirmaram que Alix não tinha a intenção de machucar o executivo e que o uso de droga entre os dois havia sido consensual. Hayes era casado e pai de cinco filhos. (G1)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Assassinato · Crime · Internacionais

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.