RJ: Exame cadavérico conclui que Eduardo foi morto por tiro de fuzil

6 anos Anterior written by

O exame cadavérico de Eduardo de Jesus Ferreira, feito pelo Instituto Médico-Legal, concluiu que o disparo que provocou sua morte partiu de um fuzil. A informação foi passada ao delegado Rivaldo Barbosa, titular da Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio, responsável pela apuração da autoria do homicídio. A certeza dos legistas de que o tiro fatal veio de fuzil se deve ao estado do corpo. Os peritos recolheram amostras de ossos, sangue e massa encefálica a até 3 metros de distância do cadáver, indicativo do impacto característico de projétil de fuzil. Vinculados à facção criminosa Comando Vermelho (CV), os integrantes da quadrilha criminosa radicada no complexo do Alemão também utilizam fuzis. Mas as principais suspeitas recaem sobre os PMs. Os oito policiais que integravam a patrulha já foram interrogados pela Corregedoria da corporação. Dois deles admitiram ter disparado os fuzis que portavam no período em que o menino foi morto. Eles disseram que havia tiroteio com criminosos na localidade exatamente em torno do horário do crime. Um dos policiais é considerado o principal suspeito pelos investigadores, porém, após prestar depoimento no dia seguinte à morte de Eduardo, o soldado, lotado na Unidade Pacificadora do Alemão, sofreu crise nervosa e precisou ser medicado. De licença médica, não compareceu ao segundo depoimento marcado para segunda-feira. Na semana que vem, o delegado deverá comandar a reconstituição do assassinato. (Correio)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Assassinato · Brasil · Polícia

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.