Seguro para celulares é opção para diminuir os prejuízos em assaltos

6 anos Anterior written by

No mundo atual, os celulares tomaram o papel de ferramenta fundamental aos cidadãos. Com possibilidades cada vez maiores, através dos Smartphone, os aparelhos de hoje tê m um grande leque de funcionalidades também estão chegando a preços exorbitantes. Mesmo assim, a ideologia do custo-benefício fala mais alta, pois um levantamento realizado pelo IDC Brasil constatou que os brasileiros compraram 54,4 milhões de Smartphone em 2014 – numa média de 104 celulares por minuto –,55% maior em relação ao montante de 2013. Porém, não bastando a fragilidade dos aparelhos – que podem sofrer danos através de quedas –, o Smartphone também tem sido alvo constante de roubos e furtos, o que gera a preocupação do usuário com receio de perder o alto investimento. Fator  que está levando várias agências e corretores a trabalharem com os seguros para esse bem material. Em expansão no mercado, esses serviços podem ser contratados através da operadora do celular – que normalmente possui parcerias com seguradoras – ou com a própria empresa de seguros.O preço da apólice normalmente varia entre 10% a 15% do valor do aparelho, com a possibilidade de dividir em parcelas mensais. De acordo com o proprietário de uma agência de seguros, João Sá, o preço do seguro é avaliado a partir do valor do aparelho, e de fatores de risco que levam em conta a rotina, faixa etária, etc. Embora possa ser contratado para todos os aparelhos, Sá alerta que o seguro é voltado majoritariamente para Smartphone com valor mais elevado, superiores aos R$ 2.000. Além da taxa anual, o consumidor também paga por uma franquia elevada – que custa, em média, R$ 700. “Em um eventual sinistro, com o pagamento da franquia, acrescentado das parcelas da apólice, o usuário poderá ter um custo que chega a R$1.500 para adquirir um novo aparelho”, explicou. Sobre as possibilidades de crescimento dessa prestação de serviço, ele explica que isso dependeria do aumento do poder de compra do consumidor. “Nosso serviço é voltado para usuários de telefones mais caros e que foram adquiridos recentemente. É uma garantia que ele tem para o alto valor que pagou”, avalia o corretor, acrescentando que, a depender do aparelho, seria bem mais vantajoso adquirir um novo celular do que um seguro. (Tribuna)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Assalto · Brasil · Economia

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.