Serrolândia: Ex-prefeito é punido por superfaturar em transporte de cadáveres

2 meses Anterior written by

O ex-prefeito de Serrolândia, no Piemonte da Diamantina, Gildo Mota Bispo, foi punido pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) por gasto irregular no transporte de cadáveres de moradores no ano de 2016. Por conta disso, o órgão ordenou em sessão desta quinta-feira (13) a devolução aos cofres municipais a quantia de R$1.075,00.  Conforme a Corte de Contas, a irregularidade ocorreu no traslado de dois corpos de Jacobina, onde ocorreram as mortes, até Serrolândia. Assinados pelo ex-prefeito, os dois contratos previam o pagamento de R$ 2,25 por quilômetro percorrido, o que daria um total – de acordo com denúncia apresentada à Corte de Contas por Afonso Henrique Cordeiro Araújo Maia, cidadão do município – de R$225,00, pelo transporte dos dois corpos, já que teriam sido percorridos pouco mais de 100 quilômetros nas viagens. No entanto, o ex-prefeito Gildo Bispo pagou R$800,00, no primeiro caso, e R$500,00, no segundo. Cabe recurso da decisão. (BN)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia