Torcida é condenada a R$ 20 mil por homofobia contra beijo gay de Sheik

6 anos Anterior written by

A Secretaria de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo condenou a torcida de futebol Camisa 12, do Corinthians, e seu presidente a pagarem multa de R$ 20 mil por atos homofóbicos em 2013 contra o beijo gay do jogador Emerson Sheik. Naquela ocasião, os torcedores da Camisa 12 discriminaram e ameaçaram o atacante corintiano por ele ter beijado a boca de um amigo e postado foto do “selinho” na internet. Revoltada, a torcida organizada levou faixas com as frases “Viado não” e “Vai beijar a P.Q.P., aqui é lugar de homem” ao Centro de Treinamentos do Corinthians, na capital paulista. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria, a decisão é de 27 de abril e tem caráter administrativo, mas ainda cabe recurso. O dinheiro da multa será destinado a um fundo assistencial. O G1 não conseguiu localizar a Camisa 12 e Sheik para comentarem o assunto nesta quinta-feira (7).A decisão de condenar a Camisa 12 e seu presidente à época é de promotores e procuradores que integram a Comissão Processante da Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual da Secretaria. Apesar de Sheik não ter sido o responsável pelo processo, a pasta decidiu processar a torcida para preservar os direitos dos homossexuais que possam ter se sentido atingidos com as ofensas homofóbicas feitas pela Camisa 12. Em 2013 a Polícia Civil chegou a investigar cinco membros da Camisa 12. A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) queria ouvir Sheik para saber se ele queria fazer representação formal contra os torcedores. Somente com a queixa por homofobia é que os policiais poderiam apurar criminalmente se a torcida

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil · Justiça

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.