Traficantes que jogaram comparsa ferido na cisterna são procurados pela polícia

5 anos Anterior written by

O delegado Glauco Suzart, da Delegacia Territorial (DT) de Alagoinhas, já identificou os seis traficantes que participaram da tentativa de homicídio do comparsa Mauro Barreto Vítor, o Pânico, de 21 anos, ocorrido no dia 8 de dezembro, naquela cidade. Renivaldo de Oliveira Silva, o Índio, Bruno Santos Souza, o Biu, Douglas Oliveira Santos, e três homens identificados como Mizaell, George e Nego terão os mandados de prisão solicitados à Justiça. A acusação foi feita pela própria vítima. O crime aconteceu porque Mauro queria assumir o posto de líder do bando, ocupado por Lucas Tadeu Souza de Oliveira, 21, que se encontra preso desde o dia 19 de janeiro, no Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador. Depois de saber que Mauro tramava contra ele, Lucas e os comparsas o levaram até um local de pouca movimentação, na localidade conhecida como Serra do Barreiro, em Alagoinhas. Lá, o agrediram, feriram com um tiro no rosto e jogaram em uma cisterna. Um dos traficantes filmou toda a ação utilizando o celular. Mauro permaneceu em silêncio até o grupo ir embora para sair da cisterna. Ele foi preso, no dia 16 de janeiro, depois de flagrado com uma arma de fogo por policiais militares. Na época, alegou que estava à procura dos homens que tentaram matá-lo para se vingar. (Aratu)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Crime · Polícia

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.