TRANSPARÊNCIA ‘ABORTADA’: Prefeitura de Amargosa descumpre palavra e não divulga gastos juninos

5 anos Anterior written by

Há exatos 23 dias, o Aratu Online denunciava a contratação de duas bandas que fizeram o São João em Amargosa, a 235 km de Salvador. Os cachês dos cantores Tayrone e da banda 100Parêa estariam acima dos valores pagos em outros municípios no mesmo período.

A constatação foi feita comparando os Diários Oficiais de Amargosa, Cachoeira e Ituberá.

Ouvida na oportunidade, a assessoria de imprensa da prefeitura de Amargosa informou que as notas fiscais de cada apresentação estariam “em processamento” e que seriam publicadas no site oficial da cidade como forma de transparência.

Nesta quarta-feira (27/7), a mesma assessoria informou ao Aratu Online que “acabou abortando” tal ação.

A decisão da prefeita Karina Silva (PSB), pré-candidata à reeleição, ainda de acordo com a assessoria, foi tomada após a publicação da nossa reportagem. O assessor disse que adotou esta postura pois, segundo ele, a reportagem publicou “informações desencontradas”. A assessoria alertou ainda que tais notas serão enviadas para apreciação dos vereadores em um prazo estipulado por lei.

ENTENDA O CASO

Os contratos do cantor Tayrone Cigano e da Banda 100Parêa foram feitos conjuntamente. Desta maneira, a prefeitura não deixa claro quanto pagou por cada banda.

Os valores também foram motivação das suspeitas. No dia 26 de junho, Tayrone e Banda 100Parêa se apresentaram na praça de Amargosa ao custo de R$ 175 mil, conforme publicado no Diário Oficial da cidade (veja imagem abaixo).

O fato é que, no mesmo dia 26 de junho que tocou em Amargosa, o cantor Tayrone se apresentou também em Cachoeira a um custo de R$ 110 mil. Os números estão apresentados no Diário Oficial da cidade do recôncavo (veja imagem abaixo).

E dois dias antes de tocar em Amargosa, às vésperas do São João, no dia 23 de junho, a banda 100Parêa se apresentou também em Ituberá, no baixo sul do estado. O valor da contratação foi de R$ 40 mil — também de acordo com o Diário Oficial da cidade (veja abaixo).

Desconhecendo as minúcias de cada contrato, mas, a grosso modo somando o valor do show de Tayrone em Cachoeira (R$ 110 mil) e da 100 Parêa em Ituberá (R$ 40 mil) o valor é de R$ 150mil.

Na oportunidade, a assessoria justificou as diferenças nas cifras são por conta de fatores técnicos, a exemplo de: horário de apresentação do artista e maior estrutura disponibilizada nos shows.

Na oportunidade, a prefeitura de Amargosa informou que divulgaria quanto gastou com cada artista para esclarecer eventuais incertezas — porém, não cumpriu com o prometido.

Valor pago pela prefeitura de Cachoeira à LG Produções, responsável pelo cantor Tayrone.

Valor pago pela prefeitura de Cachoeira à LG Produções, responsável pelo cantor Tayrone.

contrato-ituberá1

Contrato firmado entre a Prefeitura de Ituberá e a Banda 100 Parêa.

Fonte: AratuOnline

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Amargosa · Bahia · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.