Varzedo: Dono de granja estima prejuízo em mais de R$ 100mil com mortes de frangos

7 anos Anterior written by

Calor intenso e falta de energia matam cerca de 50 mil frangos no Recôncavo Baiano. As percas foram contabilizadas nas cidades de Varzedo, Muritiba, Santo Antônio de Jesus e Amargosa. Após queda no abastecimento de energia dessa região, as granjas de diversas localidades sofreram pane em seu sistema elétrico ocasionando a parada geral da refrigeração dos criadouros. Foram mais de 6h com a instabilidade do abastecimento elétrico na última terça-feira (07), onde na região foi registrado um calor intenso de mais de 35°. A reportagem do Portal Voz da Bahia visitou as granjas prejudicadas e constatou que a mortandade foi recorde. Somente em uma Granja localizada no Melado, localidade rural da cidade de Varzedo foram mais de 20 mil frangos, “estimamos perca de quase 150 mil reais. Temos 12 galpões e mais de 2 mil frangos morreram em cada uma delas” , relata Gilmar Mendes, dono de umas das granjas local. Em Muritiba, foram contabilizados cerca de 30 mil frangos mortos em seis horas de queda da energia. Os animais seriam entregues para abate ainda nessa semana. “São seis granjas. A queda começou por volta de 13h30 e durou até 19h20. Foi um calor intenso e, com a falta de resfriamento, elas [aves] morreram. Essa semana iríamos mandá-las para abate. Por conta desta situação, o prejuízo foi muito grande e ainda está sendo calculado”, contabilizou o dono da propriedade. As aves mortas foram encaminhadas para o aterro sanitário para serem devidamente descartadas.

 

Conforme o entrevistado, um sinal claro de estresse térmico pode ser observado em alterações de comportamento, as aves ofegam e aceleram a sua respiração em até dez vezes na tentativa de perder calor (chamado de jadeio). A exaustão e o consequente descontrole da temperatura corporal podem levar à perda de peso, à debilidade ou até mesmo à morte. Em média, a hipertermia se torna fatal para os frangos com o aumento de apenas 4°C da sua temperatura corporal, “a situação é de calamidade nossa perda maior só não se deu porque já tínhamos despachado algumas aves para o abate as que ficaram morreram. É um prejuízo para o produtor e também para o trabalhador que vê seus esforços irem por água abaixo. A Coelba tem que tomar providência diante dessa situação. Foi muito prejuízo”, comentou Joãzito Santos responsável por um sítio granjeiro na localidade do Riacho Seco.A reportagem do Portal Voz da Bahia entrou em contato com a Empresa responsável pela manutenção e abastecimento de energia da região, a Coelba, e foi informada de que todas a interrupção no abastecimento na tarde de terça-feira foi devido a um acidente e que equipes trabalharam durante toda a tarde no intuito de resolver o problema. A operadora salientou ainda que as propriedades rurais onde o sistema de energia é crucial para atividades como em uma granja, são orientados a manter um gerador próprio para prevenir esse tipo de desgaste. Ainda de acordo a Coelba, o produtor prejudicado poderá entrar em contato com o 0800 disponível da empresa para tentar um ressarcimento.

Reportagem e  Fotos: Voz da Bahia/Marcello Dial

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.