Wagner diz que atuou pelo interesse da Bahia ao comentar proximidade com empreiteiro

6 anos Anterior written by

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou que atuou em defesa dos interesses da Bahia ao responder a reportagem do jornal Estado de S. Paulo desta quinta-feira (7) que cita sua proximidade com o empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS. De acordo com a publicação, mensagens telefônicas de texto indicam que Wagner negociou com ele apoio financeiro para a campanha de Nelson Pelegrino em 2012, então candidato à prefeitura de Salvador. Além disso, Léo Pinheiro também teria pedido ao petista, na época governador da Bahia, para intervir junto ao governo federal em favor de empreiteiros. “Afirmo estar absolutamente tranquilo quanto a minha atividade política institucional, exclusivamente baseada na defesa dos interesses do Estado da Bahia e do Brasil”, disse Wagner em nota. Ele ainda se colocou à disposição do Ministério Público para prestar esclarecimentos sobre o caso. “Manifesto meu repúdio à reiterada prática de vazamentos de informações preliminares e inconsistentes, que não contribuem para andamento das apurações e do devido processo legal”, conclui o texto. Léo Pinheiro foi condenado a 16 anos de prisão pela Operação Lava Jato, que também foi a responsável por recolher as mensagens de texto.

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Bahia · Brasil · Política

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.