‘Zika não é um problema olímpico’, diz ministro do Esporte

5 anos Anterior written by

Em reação à informação extraoficial de que o Comitê Olímpico dos Estados Unidos decidiu liberar seus atletas da Olimpíada do Rio de Janeiro por medo das doenças provocadas pelo Aedes aegypti, o governo brasileiro unificou o discurso sob a alegação que em agosto, mês de realização dos Jogos, é “baixa a circulação do mosquito” e que, portanto, o risco de contágio de atletas e visitantes “são mínimos”. O ministro do Esporte, George Hilton, disse à reportagem do Estado de S. Paulo que o governo está levando estes esclarecimentos às federações esportivas de todo mundo para mostrar que não há risco para a participação dos Jogos. “O zika é um problema de saúde pública no mundo inteiro, mas justamente pelas tipicidades do clima, não é um problema olímpico”, afirmou George Hilton. Hilton reagiu ainda à postura do comitê olímpico norte-americano. “Muitas opiniões atualmente estão sendo formadas sem os esclarecimentos necessários”, respondeu ele. “O governo brasileiro está tratando de fazer esses esclarecimentos, sobretudo junto às federações esportivas”, disse. Segundo o ministro, o mês de agosto, quando será realizada a Olimpíada, é um período em que diminui a quantidade do mosquito transmissor. Por isso os riscos de contágio são bem menores. “Isso já foi informado em carta formal da equipe científica do Comitê Olímpico Internacional”, frisou ele, acrescentando que “o que posso dizer é que a Olimpíada brasileira vai acontecer e vai ser a melhor da história”. (Estadão Conteúdo)

Comentários

Comentários

Artigos de Categorias:
Brasil · Esporte

Deixe o seu Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.